25 de julho de 2014

Lições que tirei de Bridget Jones (ALERTA DE SPOILER)

Oisss !!!


Acho que já faz mais de 10 anos que acompanho - e amo de paixão! - a vida e as trapalhadas da nossa querida Bridget Jones!

Li todos os livros (incluindo o terceiro que foi lançado ano passado, "Louca Pelo Garoto", que comprei e li essa semana) e, evidentemente, vi os 2 filmes 1 milhão de vezes! * torcendo para que saia o 3º *
Bridget Jones e O Fabuloso Destino de Amelie Poulain são os dois filmes que eu posso vez repetidas vezes sem nunca enjoar! Mas enfim, vamos nos concentrar na loirinha!


 A Bridget ganhou o coração duma legião de fãs por ser um personagem único e tão especial, que você gostaria - ou até acaba fazendo de conta - que fosse alguém de verdade. O primeiro filme é o melhor! Muito engraçado! Essa mulher é muito estabanada! HAHAHAHAHAHA
Nem parece ser possível uma pessoa só fazer tanta besteira! É hilário!


Então, agora que li o terceiro livro, que conta a história de uma Bridget já com 50 anos de idade, com 2 filhos e viúva de Mark Darcy (sim! que tragédia !!!!! =O), cheguei a algumas conclusões sobre o que podemos tirar de lição para a nossa vida, com base nesses anos todos da vida dela (considerando que, embora seja ficção, são coisas que certamente podem acontecer na vida real. Então, aqui, vou tratar como fatos)

Aí vão :

* Seja autêntica! Embora a Bridget seja extremamente estabanada e acabe se constrangendo diversas vezes por causa disso, ela é muito autêntica! Ela fala o que pensa, não tem vergonha de ser quem é. E, por isso, nunca acaba sozinha! Ela não é a mulher perfeita, mas acaba sempre com homens muito bons, decentes e carinhosos, que valorizam ela pelo que ela é, eles querem algo além da superficialidade.

* Saiba rir de si mesma! Coisas ruins acontecem. Situações constrangedoras. Gafes. Acidentes. (Mas fica tranquila que provavelmente não serão tantos quantos acontecia com a Bridget! hehehehe) Não leve tudo e não se leve tão a sério! Se não você vira uma pessoa chata e ranzinza. Shit happens!

* Dê valor aos seus amigos! A Bridget não tem muitos amigos, mas aqueles 3 ou 4 que ela tem ela manteve pela vida toda (pelo menos por mais de 20 anos, que é o que lemos nos livros). E na hora do aperto, das crises existenciais, até mesmo do desespero, eles sempre estiveram lá para ela! Tá certo que às vezes só davam conselhos furados, mas ao menos ela fazia parte de algo, desse mundinho deles. E eles sempre se divertiram muito!

* Não seja paranoica! Se tem algo que a Bridget é mais do que estabanada, é paranoica! Minha nossa! As coisas nem acontecem e ela já está se torturando com os "serás" e "talvez" e "porquês" e etc. E, no fim das contas, era tudo desnecessário! Porque o que era pra dar certo deu certo, independente da paranoia dela. Ela só sofreu à toa! Isso é melhor não copiarmos!

* Homens bons existem! Eu acho que existem, sim!, Mark Darcys e senhores Wallakers por aí! Inclusive sonho encontrar um assim para mim mesma! *-* hehehe Acho que esses homens especiais se diferem dos homens estilo galinha, estilo Daniel, estilo a maioria que tem por aí, por saberem o que é uma mulher de verdade e buscarem isso em uma companheira. Eles são honestos, atenciosos, educados, apaixonados, apaixonantes! Mas são raros. Por isso não podemos ter pressa e nem nos apoiarmos na primeira tábua podre da salvação que encontrarmos por aí!

* Não há idade certa para nada! Nossa sociedade preestabeleceu uma idade apropriada para fazermos cada coisa em nossas vidas - principalmente as mulheres! E se você não faz a coisa certa na época certa, começa a ser alvo de discriminação. Ninguém melhor do que a Bridget pra saber disso! A coitada sofre!!! Desde seus 30 anos, em jantares, almoços e festas em família ou com os amigos "bem casados" é indireta após indireta, piadinha após piadinha, até mesmo humilhação após humilhação. E, no entanto, o que se prova é que essas pessoas são babacas! E suas vidas nem são tão perfeitas assim para eles poderem falar das dos outros. No fim das contas, a Bridget conseguiu tudo o que precisava: namorado, marido, filhos, namorado garotão, marido novamente, mais filhos e família maior ainda! Uma vida feliz mesmo tendo achado o amor da sua vida aos 30 e tendo ficado viúva aos 40, para achar outro amor aos 50.

* Uma carreira bem sucedida não é sinônimo de uma vida bem sucedida! Convenhamos, a Bridget nunca foi muito bem em nenhum trabalho! Ela nunca se destacou, foi a mais esperta e mais brilhante. No fim das contas ela meio que aceitou e também as pessoas ao redor dela. Ela jamais seria uma mulher bem sucedida na carreira! Mas isso não a impediu de arranjar um bom marido, ter dois filhos e uma casa e cuidar bem deles. Tá certo que esse cuidar bem envolve muitas trapalhadas, mas, mesmo assim, tudo saiu muito bem! Ela chega aos 50 anos sem muitas ambições, sem grandes conquistas, mas com uma vida estável e feliz. Sendo amada e valorizada por quem convive com ela. Não tá bom assim?



Acho que esses são os principais ensinamentos que tirei da saga da Bridget Jones. Espero que tenha mais livros... eu PRECISO saber mais sobre a vida dela! Sobre as trapalhadas dela! É bom de mais !!!! E também gostaria muito de ver o terceiro livro virar filme! Para mim a Renée Zellweger é *perfeita* interpretando nossa queridinha! Ela assumiu totalmente o espírito da Bridget Jones! Deu vida ao personagem desde o inicio! Fez jus ao livro e entrou de corpo e alma nesse desafio! E vou dizer, prefiro ela mais gordinha fazendo a Bridget do que anoréxica como ela anda por aí!





 E por hoje é só, pessoal! (acho que vou assistir os filmes de novo hoje de noite... e tomar um vinho! ^^)


Bjosss,
PB

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...